Astrologia: entenda como funciona

outubro 19, 2018

A astrologia é uma arte milenar desenvolvida a partir da observação do movimento dos planetas e sua conexão com eventos na Terra e o comportamento humano.
As posições dos planetas e a sua relação no dia do seu nascimento formam uma trama, um mapa que revela o seu propósito de vida, seu destino, suas capacidades e personalidade. Partindo do princípio que tudo se interliga e que somos parte de um grande todo, os céus nos descrevem a natureza essencial de tudo que nasce e se inicia através das configurações planetárias do momento.

O que é o mapa astral?
É a representação gráfica das posições planetárias na hora de seu nascimento como se fosse uma foto do céu que delineará a nossa trajetória no mundo, a nossa personalidade e o nosso comportamento nas diversas áreas da vida revelando nossos pontos fortes e fracos, permitindo-nos, através de nossas ações, fortalecermo-nos e aprimorarmo-nos para que possamos ter um melhor aproveitamento de nossas vidas.
O mapa astral é composto pelas casas, que são os setores em que nossa vida se divide e que são ativadas pelos signos, os padrões de energia básicos de manifestação da vida na Terra, que indicam como lidamos com os assuntos relacionados a cada uma delas. Assim, podemos dizer que uma pessoa tem todos os signos em seu mapa, sendo que alguns ganham mais ênfase do que outros. Essa ênfase é dada pelos planetas e alguns graus importantes, como por exemplo, o famoso ASCENDENTE.

Os planetas simbolizam nossas funções psíquicas que terão suas características definidas pelo signo e pela casa onde se encontram:
O Sol simboliza nossa essência principal, é a nossa natureza, a nossa identidade, o que realmente somos em essência.
A Lua, nossas emoções e a maneira como reagimos.
Mercúrio, como falamos e pensamos.
Vênus, como lidamos com os nossos afetos e nossos valores.
Marte, a nossa força, a maneira como nos impomos no mundo e a nossa capacidade de auto-afirmação e luta.
Júpiter, a nossa fé, nossos objetivos de vida, o nosso senso de justiça e as oportunidades que nos surgem.
Saturno, os nossos valores morais e nossas inseguranças, aquilo que temos de nos esforçar para crescer, como sentimos os limites impostos pelo meio.
Urano a nossa originalidade e nossa capacidade de mudar.
Netuno, a espiritualidade a forma como tentamos colorir a nossa realidade para fugir da sua dureza.
Plutão, a maneira como lidamos com a morte, a nossa capacidade de regeneração e renascimento, e onde está o nosso poder.

Dessa forma podemos entender que somos mais do que o nosso signo solar, ou seja, o signo do dia do nosso nascimento. Diz-se que alguém é sagitário porque o sol estava no signo de sagitário no dia de seu nascimento, mas como vimos antes, temos outros fatores que nos descrevem além do sol. Por isso, eu posso ter a minha essência em Sagitário, mas ter mercúrio em capricórnio, o que me fará pensar e me expressar capricornianamente, e ainda, ter Vênus em libra, o que me fará amar librianamente etc.

E esses planetas mantêm relações entre si que são dadas pelas suas posições no mapa. A distância e posição de signos revelará se os planetas se harmonizam ou se tencionam e, através dessa relação, podemos perceber os pontos de nossa vida que melhor operam e os que exigem maior esforço.
Uma pessoa é muito mais que o seu signo solar, ela é representada pela totalidade das posições e interações representadas pelo seu mapa natal.

E você, sabe de que forma é descrito pelos astros?
O que é o ascendente?
O Ascendente, como o próprio nome sugere, é o signo que se erguia no horizonte no momento do seu nascimento, situa-se no começo da primeira casa do seu mapa natal, descrevendo a maneira como você se coloca no mundo, o que você expressa e o que é percebido de você pelos outros num primeiro momento. Seu primeiro impulso é o nosso cartão de visitas para o mundo. Ele é definido pela sua hora de nascimento e é uma das partes mais importantes do mapa, na medida em que é responsável por descrever a sua personalidade junto com o Sol e a Lua.

Posso mudar o meu destino?
Observando os movimentos planetários, a astrologia pode lhe mostrar quem você é e como você age, bem como seus potenciais e os ciclos de vida que vive, evidenciando as tendências dos acontecimentos. Essa informação toda lhe capacita a exercer com mais consciência o seu livre arbítrio e construir a sua vida, pois quem realmente determina o aproveitamento e rumo dos acontecimentos é você.

Trânsitos: Compreendendo o seu momento e os seus ciclos de vida
No nosso mapa natal temos a posição dos astros na data e hora do nosso nascimento. Esses posicionamentos vão nos descrever e também revelaram o nosso potencial de vida. Contudo, os planetas estão sempre em movimento: uns mais rápidos; outros mais lentos, mas sempre se deslocando pelos setores do nosso mapa, influenciado com a sua energia.

Os trânsitos vão indicar os nossos ciclos de vida. Cada planeta leva um tempo para poder retornar a sua posição natal depois de percorrer todo o mapa e, nesse percurso, ele vai passando pelas casas, ou setores de nossas vidas como o trabalho, as finanças, a saúde e o amor, afetando-os com a sua presença e também tocando os nossos planetas natais e afetando assim o nosso comportamento.

Com essa informação, podemos prever os momentos de dificuldade e de fluidez da vida, o que possibilita que consigamos nos preparar para eles, aproveitando-os da melhor forma e até mesmo, evitando comportamentos destrutivos ou não apropriados para a fase de vida em questão.
Vendo que um planeta do céu tencionará um planeta do meu mapa natal, gerando comportamentos mais agressivos ou favorecendo algum enfraquecimento da saúde, eu posso me programar para esse momento agindo de forma preventiva. Cuidando mais do meu corpo, evitando reações inadequadas, praticando alguma técnica de relaxamento etc.

A astrologia é um excelente instrumento de autoconhecimento que nos torna mais conscientes e capazes de criar uma vida mais harmoniosa.

Por Alexsander Lepletier

Chame-nos no Whatsapp !